Durante o período da Educação Infantil, a criança estabelece toda a base do seu desenvolvimento motor, intelectual e social.

A aprendizagem surge da descoberta e curiosidade natural do indivíduo pelo mundo que o cerca. Portanto, a criança precisa de condições para experimentar, criar, construir, interpretar, evoluir e enriquecer o vocabulário e expressar-se livremente. A Agapitto Educação Infantil baseia-se em sua própria filosofia e se adéqua as referências Curriculares Nacionais, trabalhando de forma a tornar tudo isso possível.

Os professores, experientes e com formação adequada, são treinados para tornar possível que os objetivos pedagógicos sejam cumpridos, respeitando cada aluno como indivíduo único, estimulando suas habilidades, saberes e competências para que, além de aprender, possam tornar-se pessoas capazes, independentes, críticas, empreendedoras, seguras e felizes. Conheça também os projetos específicos da unidade do Berçário.

Nos dias de hoje já não cabe mais a ideia em que mães e pais achem que a “escola só sirva para passar o tempo e que a instituição seja apenas um espaço para cuidar de crianças”.

Nossa escola fundada em 1984 tem buscado desenvolver uma cultura junto aos pais, visando estimular seu entendimento e consciência sobre o verdadeiro papel da escola na educação infantil e a importante etapa do amadurecimento emocional de seus filhos nessa transição de casa para a escola e o encontro do ser integral no desenvolvimento e aprendizado.

A escola Agapitto tem como proposta pedagógica a Escola Natural que oferece ao aluno a oportunidade de crescer e desenvolver-se respeitando a individualidade de cada um.

A Educação Natural foi uma proposta de Celéstin Freinet, que procura atender principalmente as diferenças individuais de cada aluno.

Nela propõe-se o entendimento sobre todas as coisas, num exercício constante do senso, antes da simples aceitação das mesmas.

O prazer de aprender está relacionado ao entendimento que a criança adquire sobre tudo ao seu redor. É fato que entendendo e compreendendo, a criança aprende naturalmente.

Saber algo, não é simplesmente receber determinada informação e repeti-la; mas saber interpretá-la e relacioná-la a outros conhecimentos, em um processo dinâmico de construção e reconstrução.

Busca-se o ser crítico, capaz de raciocinar e discordar se necessário, mas com consciência e responsabilidade sobre o que ocorre à sua volta.

Dessa forma acreditamos favorecer a formação de cidadão atuante e preparado para a construção de uma sociedade mais humana e ética, mediadas pelo afeto, que proporcionem novas experiências, de forma intencional e organizada, que são fundamentais para o pleno desenvolvimento da criança.

Encerramos nossa apresentação com essa mensagem final, por acreditarmos que essa é a nossa profissão de fé e mais que nunca acreditamos que: “Trabalho de fé é o do semeador. O mistério da germinação e crescimento da semente ele não pode compreender; mas tem confiança nos poderes pelos quais Deus faz com que a vegetação floresça. Lança a semente, esperando recuperá-la multiplicadamente em uma abundante messe. Assim devem os pais e professores trabalhar, na expectativa de uma ceifa da semente que semeiam.” Ellen. G. White – Livro Educação, pg. 105